Blog

Atenção à bulimia nervosa

Atenção à bulimia nervosa

Este transtorno alimentar é grave, merece cuidados, mas tem cura. Fique por dentro dos sintomas e veja como tratá-lo

.

Comer excessivamente, sem controle algum e, em seguida, se sentir culpada e apavorada só de imaginar a possibilidade de engordar. A saída? Tomar laxantes ou provocar vômitos, para evitar o aumento do peso. É assim que age a pessoa que sofre de bulimia, distúrbio psicológico que, se não tratado a tempo, pode trazer consequências graves ao organismo. Conheça mais sobre este transtorno alimentar.

Bulimia x anorexia

Muitas pessoas confundem a bulimia com a anorexia, mas tratam-se de transtornos distintos. Pessoas que sofrem de anorexia comem pouco e são excessivamente magras. Os bulímicos podem ter peso normal e até mesmo estar um pouco acima dele, mas têm pavor de engordar e, por isso, provocam o vômito, tomam laxantes e diuréticos ou fazem exercícios de forma abusiva.

As maiores vítimas


Segundo dados do Ministério da Saúde, a bulimia atinge cerca de 1% da população mundial, sendo 90% das vítimas mulheres, principalmente adolescentes. Isso porque, nessa fase, as meninas sentem necessidade de ser aceitas e admiradas pelo grupo, e a opinião dos amigos se torna extremamente importante. Somam-se ainda as mudanças hormonais que causam grandes transformações no corpo e no humor.

Os sinais da doença


–  Ingestão compulsiva e exagerada de alimentos.

–  Vômitos autoinduzidos, uso de laxantes e diuréticos para evitar ganho de peso.

–  Alimentação excessiva, porém sem aumento proporcional do peso corporal.

–  Depressão e oscilações de humor.

–  Obsessão por exercícios físicos.

–  Comer em segredo ou escondido dos outros.

– Evitar lugares como praias e piscinas onde precisam mostrar o corpo.

– Interesse exclusivo por assuntos relacionados à comida, ao peso e à boa forma.

As causas do transtorno

A bulimia nervosa é uma síndrome multideterminada, ou seja, é causada por fatores biológicos, psicológicos, familiares e culturais. No entanto, a valorização do corpo magro como ideal máximo de beleza tem um papel importante. Problemas familiares, baixa autoestima e insatisfação com o próprio corpo também são fatores que influenciam o desenvolvimento da doença.

Fique atento

–  A família deve observar especialmente as meninas que disfarçam o emagrecimento usando roupas largas e soltas no corpo e se recusam a participar das refeições em casa.

–  Procure ajuda. O tratamento da bulimia nervosa exige o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar composta por médicos, psicólogos e nutricionistas.

–  O ideal de beleza que a sociedade impõe está associado à magreza absoluta. É preciso cautela e bom-senso em relação a esses padrões estéticos. Aprenda a valorizar a beleza verdadeira e possível, admirando seu biótipo.

FONTE: Sadia –  Vida e Saúde

LINK:

http://www.sadia.com.br/vida-saudavel/25_saude+nota+10/162_saude+nota+10/215_atencao+a+bulimia+nervosa?gclid=CJqF0ev–7ICFQTOnAodDnoARA