Blog

Pacientes relatam melhora da vida sexual após cirurgia na articulação

Pacientes relatam melhora da vida sexual após cirurgia na articulação

O volume de cirurgias nas articulações triplicou nos EUA na última década em pessoas de 45 a 65 anos.

Quer melhorar a performance sexual? Que tal trocar as articulações do quadril ou do joelho?

Antes de a editora Mary Ann Oklesson substituir as juntas do quadril, alguns anos atrás, as fortes dores causadas pela artrite diminuíam sua capacidade de andar, fazer exercícios e até mesmo entrar em um táxi. Além disso, a dor no quadril havia afetado sua vida sexual.

O sexo era dolorido“, afirmou Oklesson, que tem 60 e poucos anos e vive em Manhattan. “Eu precisava ser cautelosa. Se eu tinha que pegar minha perna e colocar dentro do táxi, imagine como era minha vida sexual. Eu simplesmente não era ágil o bastante.”

Mas tudo isso mudou depois da cirurgia no quadril. “Ela realmente melhorou minha qualidade de vida e minha vida amorosa“, afirmou.

Embora pesquisadores saibam há muito tempo que operações de substituição das articulações do joelho e do quadril diminuem a dor e melhoram a mobilidade, novas pesquisas mostram que as cirurgias também oferecem um bônus extra na cama.

Entre 147 pacientes que passaram por cirurgias de substituição articular em Nova York, a maior parte afirmou que a artrite havia interferido em sua vida sexual, de acordo com uma pesquisa apresentada no mês passado durante o encontro anual da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos.

Após a cirurgia, 81% dos pacientes que haviam dito que a vida sexual tinha sido prejudicada pelos problemas nas articulações afirmaram que a frequência da atividade sexual havia aumentado.

Muitos relataram um aumento na libido e na energia, além de um aumento na capacidade de chegar ao clímax. Os benefícios eram muito maiores entre pacientes cuja queixa resultava de problemas no quadril, além de mulheres que relatavam desconforto durante o sexo por conta de dores nas juntas.

Quando é doloroso manter determinada posição sexual, é difícil imaginar que se possa chegar ao clímax“, afirma o médico Jose A. Rodriguez, diretor do Centro de Preservação e Reconstrução das Articulações, no Hospital Lenox Hill, em Nova York, e principal autor do estudo. “É como passear com uma pedra no sapato. Simplesmente não é divertido.”

Não é só a vovó

O volume de cirurgias de substituição articular aumentou 85% na última década, com médicos realizando mais de 300.000 procedimentos em 2010, o último ano com dados a respeito. Porém, não estamos falando das articulações da vovó. Boa parte das cirurgias de substituição das articulações do quadril foram realizadas em adultos de meia idade, de 45 a 65 anos. Nessa faixa etária, o volume de substituições das articulações praticamente triplicou, chegando a 128.000 durante o mesmo período.

Claudette Lajam, cirurgiã ortopédica do Centro de Tratamento Músculoesquelético do Centro Médico Langone, da Universidade de Nova York, afirmou que tantos pacientes têm dúvidas sobre a vida sexual após a substituição articular que ela incluiu uma página dedicada exclusivamente a esse assunto em seu site.

Essa é a página que mais recebe visitas no site“, afirmou Lajam. “Há muitas pessoas que voltam a ter uma vida amorosa, ou se reaproximam do cônjuge, uma vez que por algum tempo não tiveram vida sexual. A própria falta de dor já ajuda no relacionamento.”

Ampliar
Veja os alimentos que são bons para as articulações.

As principais fontes do colágeno, essencial para a saúde das articulações, são as proteínas de origem animal, como carnes vermelhas, frango, peixes e ovos. A recomendação de consumo diário para adultos, de acordo com os sistemas americanos RDA (Recommended Dietary Allowance) e DRI (Dietary Reference Intakes), dos EUA, é de 0,8 grama de proteína por quilo de peso, segundo Nádia Lucila Rocha Brito, nutricionista clínica e esportiva do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

Esse foi o caso de D’Arcy Achziger, diretora de vendas de vestuário em Nova York, que optou pela substituição da articulação do joelho há dois anos com Lajam, após sofrer com dores absurdas ao andar e realizar outras atividades.

Se o joelho dói quando agachamos, isso muda nossa forma de viver“, afirmou Achziger.

Depois da cirurgia, “meu marido ficou muito animado“, afirmou Achziger, casada há 24 anos. “Eu vivia mal humorada, com a cara amarrada pela dor que sentia. Eu me tornei uma pessoa muito mais agradável após a cirurgia e isso tornou a vida dele mais fácil.

Charles Cornell, diretor clínico de cirurgia ortopédica no Hospital de Cirurgias Especiais, em Nova York, afirmou que alguns pacientes temem falar sobre como a dor nas juntas prejudica a vida sexual.

Certamente é um assunto que passa pela cabeça de todos, mas não um assunto sobre o qual as pessoas falam abertamente“, afirmou Cornell. “É especialmente crítico entre pacientes mais jovens mas, acredite ou não, pacientes octogenários também falam a respeito. Se um dos membros do casal enfrenta dificuldades, o problema passa a ser de ambos.”

O médico nova-iorquino Kenneth Weinberg substituiu a articulação direita do quadril em fevereiro. Ele afirmou que já percebeu mudanças em sua vida social.

Tenho ótimos amigos na cidade“, afirmou. “Adoro visitá-los para dar uma volta, mas não conseguia mais fazer isso.”

Recentemente, Weinberg passeou com um amigo por Chelsea para ver as exposições de arte.

“Foi tão gratificante para mim”, afirmou. “Foi a primeira vez que saí em muito tempo.”

Receita diferente

A corretora imobiliária nova-iorquina Shelly Bleier, de 70 anos, afirmou que sempre foi tão ativa que as pessoas acreditam que ela seja 15 anos mais nova. Contudo, a dor intensa causada por uma artrite no quadril começou a atrapalhar o trabalho e a vida social.

Quando sentimos dor, não queremos sair com ninguém, nem ir a lugar algum“, afirmou. “Quando precisamos substituir a articulação do quadril, dói só de pensar em descer as escadas para buscar as cartas.”

Bleier afirmou que seis meses após a cirurgia no quadril, o médico Douglas Padgett, do Hospital de Cirurgias Especiais, afirmou que ela ainda precisaria melhorar a flexibilidade do novo quadril. Ela riu quando ele escreveu uma receita médica que dizia: “Arrume um namorado“.

Contudo, Bleier conta que começou a namorar um amigo de longa data, algo que seria difícil de acontecer com sua velha artrite no quadril.

“Com o novo quadril, eu me senti como se tivesse 40 anos de idade“, contou.

Durante um retorno ao consultório de Padgett, ela contou a novidade. “A propósito”, comentou, “já fiz o que a receita pedia“.

FONTE: The New York Times

LINK:

http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2013/04/14/novas-articulacoes-ajudam-a-melhorar-a-vida-sexual.htm